Rede Corporativa
Santos - São Paulo - Brasil, 29 de novembro de 2020.
 
Rede Vip
Cadastre-se
Esqueci minha senha
04/09/2003
Saiba mais
Inspeção em Caldeiras Aquotubulares

 INSPECÃO EM CALDEIRAS AQUOTUBULARES

por: Engº Carlos Henrique de Moraes

·         TAMBORES, COLETORES E TUBOS – LADO ÁGUA

Ø       Tampores de vapor, para constatação de corrosão, incrustações, formações de pites, ou qualquer outro tipo de redução de metal;

Ø       Limpar sedes das juntas das bocas de visita, refazer as superfícies dessas sedes, se for necessário;

Ø       Inspeção dos tubos para constatação de corrosão, depósitos excessivos, trincas devidas ao alargamento cônico e formação de pites;

Ø       Efetuar um exame completo no lado água e examinar a formação de incrustações. 

·         Tambores, coletores e tubos – lado  fogo

Ø       Superfíciesexternas dos tambores para detecção de indíciosde vazamentos na mandrilagem dos tubos, constatação de corrosão/erosão causada por poeiras de cinzas e superaquecimento;

Ø       Condição do isolamento térmico externo do tambor;

Ø       Inspeção dos suportes dos tambores, para comprovação das condições de expansão e flexibilidade dos suportes;

Ø       Inspecionar todas as válvulas e tubulações para detecção de vazamentos;

Ø       Examinar visualmente os tubos das paredes d’ água;

Ø       Superfícies externas de todos os tubos, para constatação de corrosão erosão, depósito, empolamentos e depressões;

Ø       Tubos das zonas dos sopradores de fuligem, para constatação de sinais de incidência de vapor;

Ø       Superfícies externas dos coletores, para constatação de vapor;

Ø       Superfícies externas dos coletores, para constatação de corrosão, erosão e condições de isolamento. 

·         REFRATÁRIOS, INVÓLUCROS E CHICANAS:

Ø       Tijolos, peças moldadas e concretos refratários, parq detecção de afrouxamento ou solturas, lascamento ou ausência de peças ou trechos;

Ø       Tremonhas de fuligens e de cinzas, para constatação de refratários eroditos;

Ø       Condições de deterioração das peças refratárias do queimador e detecção de indícios de incidência de chama;

Ø       Condições dos suportes de aço, onde forem visíveis;

Ø        Superfícies externas do invólucro da fornalha, para verificação de dobras, rupturas ou abaulamento das chapas;

Ø       Condições de todas as peças de refratamento e calafetagem das chicanas, com atenção particular para indícios de vazamento e condições dos suportes. 

·         SOPRADORES DE FULIGEM:

Ø       Examinar o alinhamento de todos os suspensores dos sopradores de fuligem e o aperto dos parafusos de fixação desses suspensores;

Ø       Examinar os elementos sopradores de fuligem para constatação de deformações, desgastes dos suspensores, atritos dos tubos, condições dos bocais dos elementos, rupturas ou trincas;

Ø       Posições dos elementos sopradores de fuligem, para detecção de sinais de incidência de vapor nos tubos;

Ø       Examinar cada soprador de fuligem, para comprovação do arco de sopragem e do sentido de rotação; 

·         CAIXA DE AR:

Ø       Reguladores de fluxo de ar  e as palhetas na caixa de ar, para constatação de corrosão e erosão;

Ø       Examinar mecanismo de operação dos reguladores de fluxo de ar e das palhetas;

Ø       Isolamento térmico da caixa de ar. 

·         QUEIMADOR:

Ø       Defletores, bicos e suportes, para constatação de erosão e corrosão.

        “ A SUA SEGURANÇA É A NOSSA PRIORIDADE “

 

         “Nossa Equipe de Profissionais terá um imenso prazer de atendê-lo”

 



Atalhos da página



Av. Presidente Wilson, n° 1.473 - 2º andar - conjunto 21/22 - Centro - São Vicente / SP / CEP 11.320-001
Telefone:(13) 3466-7187, (13) 3466-9115 ou (13) 3466-2570.
Logotipo
Rede Corporativa e-Solution Backsite